CENTRAL DE NOTÍCIAS


02/03/2016

CONVERSA GRIÔ REGISTRA A CULTURA DOS TAMBORES



Nesta sexta-feira (4) o Arquivo Público e Histórico de Rio Claro realiza a 14ª Conversa Griô, na Associação Beneficente Cultural Tamoyo, às 20 horas. O encontro pretende registrar depoimentos sobre a cultura dos tambores nas manifestações culturais populares. Os convidados para a atividade são Ailton de Oliveira, conhecido como Mestre Malvino, e TC Silva, coordenador da Casa de Cultura Tainã, em Campinas. Mestre Malvino é considerado o principal batuqueiro do Batuque de Umbigada em Rio Claro. Seu pai foi o organizador da festa do batuque na cidade durante seu apogeu (décadas de 50 e 60), tendo aprendido os toques dos tambores desde menino. Aos 14 anos de idade recebeu de seu tio Licão a incumbência de mestre de bateria da Escola de Samba “Voz do Morro”. Cursou percussão no Conservatório de Tatuí. TC Silva é um dos principais articuladores entre as diversas linguagens onde o tambor está presente. Idealizador da Rede Mocambos (www.mocambos.net), vive para que possamos fazer um mundo “mais do nosso jeito”, como costuma dizer. Entre as referências de sua atuação, busca o resgate dos conhecimentos tradicionais e o controle da informação, para além do seu acesso. O evento cultural será aberto ao público. A associação Tamoyo localiza-se na Rua 13, nº 11, com a Avenida 23, no Bairro do Estádio. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3522.1938. O projeto Conversa Griô surgiu em 2011 com a proposta de aproximar a comunidade rio-clarense de uma história que não está escrita nos livros, pois está apoiada na tradição oral. “Os Griôs são os velhos sábios que desempenham o papel de agentes culturais, transmitindo oralmente valores, costumes e tradições aos seus descendentes”, comenta a Superintendente do Arquivo Público, Maria Teresa de Arruda Campos.






Newsletter ASSER
Rio Claro

Deixe seu email e receba nossas novidades »